Pe. Marconi: “Nossa fé em Deus deve ser inabalável”!

papadestacada1
Acompanhado espiritualmente pelos fiéis, Papa rezou o Angelus de forma privada
junho 11, 2023
santoantonio2023
Comunidade Santo Antônio celebrou com entusiasmo seu santo padroeiro
junho 15, 2023

Pe. Marconi: “Nossa fé em Deus deve ser inabalável”!

decimodomingodotempocomumdestacada2023

No domingo, 11 de junho, aconteceu na Matriz Sagrada Família, às 19h, a Santa Missa do Décimo Domingo do Tempo Comum. A celebração eucarística foi presidida pelo vigário Padre Marconi Nunes Lira, msf. Os casais do ECC – Encontro de Casais com Cristo participaram na procissão da entrada e, também, no momento do ofertório. No segundo fim de semana do mês, nossa paróquia também agradece por todos os dizimistas, que através de seu gesto de gratidão, sustentam os trabalhos missionários.

Pe. Marconi assim refletiu em sua homilia:

As leituras de hoje pedem que nós nos amemos uns aos outros. Pedem que nós deixemos de lado todo tipo de violência, e, sobretudo, que nós deixemos de lado aquilo que nos desune, aquilo que prejudica nossa relação com Deus, e também, nossa relação com os nossos irmãos e irmãs. A Primeira Leitura, o profeta Oséias, vai falar para Deus de uma catástrofe que está acontecendo no povo de Israel. É uma guerra que está acontecendo entre duas tribos do povo de Israel. Sabemos muito bem que o povo de Israel tinha doze tribos. Essas tribos, aqui e acolá, viviam em pé de guerra. Hoje nós temos duas destas tribos, a tribo do Norte e a tribo do Sul, que estão em guerra. Uma contra a outra. Uma guerra fratricida, ou seja, uma guerra contra irmãos. Porque eles são da mesma raça do povo de Israel. Mas é interessante como o profeta Oséias vai chamar a atenção do povo de Israel. O povo de Israel só busca a Deus quando está necessitado, quando está precisando. Quando o povo de Israel, aparentemente, está bem, o povo não procura a Deus. Por isso que o profeta Oséias vai questionar essa postura do povo de Deus. Também esta é uma postura que nós, povo de Deus, devemos evitar. A postura de procurarmos a Deus apenas quando estamos precisando dele.”

.

Na Segunda Leitura, na Carta de São Paulo aos Romanos, Paulo mostra a figura de alguém que é o oposto do povo de Israel. Esse personagem é Abraão. Abraão é alguém que é o oposto do povo de Israel, porque Abraão é um homem de fé. É um homem que, contra toda a adversidade, é um homem que sempre está presente diante de Deus, ou seja, Abraão é nosso pai na fé. Porque diante das dificuldades, diante das situações de impossibilidades humanas, Abraão nunca, nunca duvidou de Deus e nunca separou de Deus. Nunca abandonou a Deus, nunca afastou de Deus. Pelo contrário, sempre esteve junto a Deus. O próprio Deus garante a Abraão que ele vai ser pai de uma grande descendência. Paulo vai colocar para nós, esse exemplo de fé, modelo de fé para nós que é Abraão, mas ele vai colocar Abraão, para mostrar para nós que, o Deus de Abraão é o Deus que ressuscitou Jesus dos mortos para nos garantir a salvação. Portanto, nossa fé em Deus deve ser inabalável, igual a fé de Abraão.”

 

“O Evangelho de hoje temos a vocação de Mateus, do chamado de Mateus. Nós até vimos, na formação das Pequenas Comunidades, a gente viu este evangelho de hoje da vocação de Mateus, em que o próprio Jesus vai passando e chama Mateus, que está na coletoria de impostos. Porque Mateus é cobrador de impostos. Jesus disse a célebre frase do chamado: ‘Segue-me’. Jesus pede que Mateus o siga. O chamado é para uma vocação. É interessante que o chamado para uma vocação, muitas vezes a gente pensa que é para ser padre, ser freira. Não. O chamado, na realidade, para uma vocação, é para ser médico, para ser professor. Vários tipos de chamado que nós temos. E quando as pessoas são chamadas por Deus, elas tem uma vocação própria, para, por exemplo, ser bombeiros, ser policiais de excelente qualidade. Porque são chamados. Porque se sentem felizes, realizados, naquela profissão que estão exercendo. É o que acontece hoje com Mateus.”

 

Antecedendo o momento do ofertório, Pe. Marconi rezou a oração do dizimista, junto com toda a assembleia.

Nos avisos paroquiais, destacou-se a Festa de Santo Antônio, que ocorre neste dia 13 de junho, na capela da comunidade, que fica próximo a rodoviária. Por este motivo, não haverá missa na Matriz, nesta terça, dia 13 de junho. O casal coordenador da Pastoral Familiar, Fabiano e Gisneia leram uma bonita mensagem sobre o namoro, como uma importante etapa de preparação ao sacramento do matrimônio.

 

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica completa.

 

Texto: Alisson Faria / PasCom Sagrada Família

Fotos: Demétrius Durães / PasCom Sagrada Família