Pe. Marconi: “Ninguém pode amar a Deus sem amar o seu próximo”!

grandeencontrodasfamilais2023
Grande Encontro das Famílias alegrou a comunidade paroquial
novembro 1, 2023
papadestacada1
O Papa no Cemitério de Guerra de Roma: “Chega de guerras, elas destroem a vida”
novembro 2, 2023

Pe. Marconi: “Ninguém pode amar a Deus sem amar o seu próximo”!

30domingotempocomum

“Hoje o Evangelho fala do mandamento do amor: Amar a Deus e ao próximo como a nós mesmos. É necessário que nós nos convertamos de fato para poder amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.” Disse-nos Pe. Marconi Nunes Lira, msf, ao iniciar a Santa Missa das 19 horas desse domingo, trinta e um de outubro, dia em que a Igreja celebrou o Trigésimo Domingo do Tempo Comum.
Em sua homilia Pe. Marconi nos falou:

“As leituras de hoje nos falam que precisamos ter esse amor absoluto apenas e tão somente para com Deus, o nosso Pai, que nos criou a sua imagem e semelhança. Nada de termos ídolos, falsos deuses para adorar. Na Primeira Leitura, do Deuteronômio, ela traz quatro ensinamentos para os judeus que haviam saído da escravidão do Egito. O primeiro ensinamento o senhor diz para os judeus que eles não devem abandonar os estrangeiros porque eles já foram estrangeiros lá no Egito quando estavam escravos. O segundo ensinamento que eles devem honrar as viúvas. O terceiro ensinamento devem honrar também os órfãos e o quarto ensinamento o Senhor Deus diz que eles não devem emprestar dinheiro a juros a ninguém. Portanto, esses quatro ensinamentos são para os judeus colocarem em prática o mandamento do amor. Amar o estrangeiro, amar as viúvas, amar os órfãos, amar as pessoas que precisavam de algum dinheiro emprestado e não emprestar dinheiro para depois cobrar juros, ou seja, a Primeira Leitura mostra a necessidade de colocarmos em prática o mandamento do amor. Não apenas viver dizendo que ama, mas sem colocá-lo em prática.”

 


“Já no Evangelho, Jesus vai ser interrogado sobre qual o maior mandamento. E ele vai responder que o maior mandamento é: ‘Amar a Deus acima de todas as coisas.’ E o segundo mandamento é: ‘Amar o próximo como a nós mesmos.’ Mas como é que nós amamos a um Deus que não vemos? São Paulo, em uma de suas cartas ajuda, dizendo assim: ‘Nós só amamos a Deus se amarmos o nosso próximo.’ Se não amamos o nosso próximo e dizemos que amamos a Deus a gente é hipócrita e mentiroso, porque ninguém pode amar a Deus sem amar o seu próximo. O amor a Deus passa necessariamente pelo amor ao próximo. E o próximo aqui, Jesus está se referindo a todos os nossos irmãos e irmãs, a todas as pessoas. É sair do nosso egoísmo, do nosso individualismo e pensar no bem comum, no bem de todos.”

.

“O amor que Jesus diz assim: ‘Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo’ significa que devemos amar as pessoas como elas são e não como gostaríamos que elas fossem, porque quando a gente quer amar as pessoas somente como gostaríamos que elas fossem, só amaríamos, por exemplo, as pessoas que são mais importantes, que têm algum poder e prestígio na sociedade. Não é dessas pessoas que Jesus diz que devemos amar. Devemos amá-las também, mas devemos amar todas as pessoas e de modo especial àquelas que são excluídas e marginalizadas na nossa sociedade.”

Antes da bênção final, o aviso que na próxima sexta-feira dia 03 de novembro acontecerá curso de pais e padrinhos para o batismo. Para mais informações os interessados devem procurar a secretaria paroquial. Pe. Marconi também comunicou que estará de férias durante o mês de novembro.

 

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica completa.

 

Texto: Juciane Francisca / PasCom Sagrada Família

Fotos: Iasmim Soares Lisboa / PasCom Sagrada Família