Pe. Herbert: “Maria dá preferência à graça”

papadestacada
Papa no Angelus: a humildade é o segredo para alcançar o Céu
agosto 15, 2021
Jose lisboa leite
Nota de pesar pelo falecimento de José Lisboa Leite
agosto 17, 2021
snf2021encerramento

 

Após uma semana de encontros, em que os paroquianos da Sagrada Família e Nossa Senhora das Dores reunidos em família rezaram “A alegria do amor na família”, o domingo, quinze de agosto, iniciou com uma bela carreata pelas ruas da cidade, dando início aos trabalhos de encerramento da Semana Nacional da Família que aconteceu de 08 a 14 de agosto.

As famílias, juntamente com a imagem da Sagrada Família de Nazaré, foram acolhidas na Matriz, dando início a Santa Missa, que foi presidida pelo Pe. Herbert Rohleder, msf e concelebrada pelo Pe. Laurindo Aguiar, msf. Neste domingo, a Igreja celebrou a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora.

Reflitamos acerca da homilia do Pe. Herbert:

“Em momentos como estes, marcados pela oração e reflexão, sem dúvida são horas nas quais a gente se pergunta ‘qual será o meu futuro?’, no fundo se trata da pergunta ‘quem sou eu?’ Sou apenas aquilo que consigo produzir ou sou um ser imerecidamente agraciado?’ ‘Sou apenas uma forma composta de química biológica ou possuo uma alma imortal?’ ‘Desaparecerei simplesmente no fim da minha vida ou serei esperado por alguém?’ No estresse do dia a dia a gente quase não tem tempo para refletir sobre essas questões, mas durante o isolamento social, devido ao Covid-19, surgem tais pensamentos que perambulam pelas nossas cabeças. Hoje, na Festa da Assunção de Nossa Senhora ao céu, me vieram alguns pensamentos que chamam atenção. Primeiro pensei ‘Maria é agraciada, abençoada’. Em sua vida, estava aberta à ação de Deus’, e isso me revela que a graça tem preferência à ação.”

“Maria tinha tudo combinado com José para casar. Certamente, já haviam tomado as providências materiais para uma grande festa, fruto da ação do planejamento do casal.  Mas, de repente, Deus através do anjo, invade a vida de Maria no quarto em Nazaré. Maria leva um susto, pois jamais teria pensado numa possibilidade desta, e agora imagina este conflito do qual se encontra, atender o anjo que diz falar em nome de Deus ou seguir o seu coração que fala a linguagem da paixão que ela sente para com José? Maria dá preferência à graça, se coloca à disposição de Deus antes de impor seus interesses pessoais e materiais, como podemos dizer. Então ela reconhece que o mais importante é abrir-se à graça que Deus me quer dar. Os casais, noivos, particularmente, se apaixonam, pois, acham que esta euforia vai levantar voo até as estrelas, mas não percebem que são os impulsos, os nervos, as forças interiores que Deus nos colocou, que estão reagindo e agindo. Se queremos dar preferência à graça de Deus, precisamos primeiro, talvez num encontro espiritual, nos perguntar ‘Será que Deus quer o nosso casamento? Que eu me case com fulano ou sicrana? Ele me dá um sinal que eu estou certo optando por esse caminho ou não?’ Se você não chegar a um acordo com Deus, com sua voz interior, cuidado. Não chegando a esta certeza, há possibilidade de você fracassar principalmente nesta idade entre 40 a 50 anos, pois há um perigo muito grande de você chegar frustrado. Mais importante do que eu mesmo faço é o que Deus faz em mim.”

“O que me é dado por Deus ultrapassa de longe o que eu poderia apresentar em boas obras. Em segundo lugar, pensei ‘nós seres humanos formamos um tudo, somos corpo, alma, espírito, cérebro e coração, intelecto e emoção’. Tudo isso existe dentro de todos nós, e ai de quem quiser dividir essa unidade de qualidades. Não é por acaso que celebramos esta festa de hoje, tentando nos situar também como família. Isso significa que Maria como pessoa inteira, com corpo e alma ressuscitou e que isso pode também ser a nossa perspectiva. Toda a sua vida visa este ‘Eis aqui a serva do senhor faça-se em mim conforme a tua palavra’ e o que Deus fez com Maria podemos ver e rever, onde Ele entra através do anjo no quarto de Maria, faz uma oferta agraciada, não como negócio ou promessa, mas oferecendo a sua graça. Depois, encontramos também Maria no templo oferecendo o seu filho a Deus, como era a prática em Israel, e o velho Simeão, feliz da vida, podendo fechar os olhos, pois viu a salvação. Maria ganha um choque de água gelada, pois o profeta diz a ela ‘Tua alma vai ser transpassada por uma espada’. Maria, em Caná da Galileia, percebe que este Cristo está no centro, e Ele também pode dar resposta. Assim encontramos outras cenas, particularmente no fim da vida de Cristo, descendo da Cruz, morto. Ela o recebe no seu colo e continua acreditando nesta graça que ela recebeu, que ele foi crucificado, que seria o salvador, o Filho de Deus, ela talvez nem chora, pois ela está marcada pela presença gratuita de Deus em sua vida.”

“O objetivo da minha vida, do meu futuro, não é um túmulo luxuoso no cemitério, um monumento, uma placa de honra, mas o meu objetivo é o céu. Nós estamos sendo esperados no céu, não somente por Cristo e por Deus e por um exército de anjos, mas por todos com quais convivemos aqui, que nos precederam para este céu. Lá encontraremos os amigos, os parentes, todos com quais convivemos e partilhamos os mesmos objetivos. Encontraremos Maria, que nos possa explicar melhor o que significa ‘deixar se levar pela graça de Deus antes de querer impor os atos, frutos do meu próprio raciocínio. Assim, também os apóstolos estarão lá e principalmente o próprio Cristo,  a quem seguimos.  Então lá no céu nós vamos também cultivar relacionamentos que já tiveram início aqui na terra, vamos ter repouso, alegria profunda e gozar as recompensas generosas que Cristo garante. O nosso futuro devia ser uma felicidade inimaginável junto a Deus e nunca acabará. Daí meu apelo, rezemos que esta perspectiva jamais escape dos nossos olhos, das nossas famílias.”

Gracilene Carneiro, em nome da Pastoral Familiar da Paróquia Sagrada Família falou da alegria por essa semana, das muitas bênçãos recebidas a cada dia, em que se refletia um tema. Falou ainda que: “São verdadeiras famílias protagonizando a evangelização das suas próprias famílias, anunciando o evangelho da vida e o evangelho da família”. Agradeceu Pe. Laurindo pelo incentivo e apoio e o parabenizou pelos seus onze anos de Ordenação Sacerdotal. Gracilene agradeceu por todas as famílias que participaram e leu ainda um testemunho de uma família que participou da Semana da Família e falou da alegria e aprendizado adquirido.

Os coordenadores da Pastoral Familiar da Paróquia Nossa Senhora das Dores, Edson e Maria, falaram da alegria e bênção por essa semana e da gratidão por participarmos em unidade. Agradeceram ainda ao Cura da Catedral, Pe. André e ao Bispo Dom José, “que Deus os abençoe e ajude para que a cada dia mais essa missão possa chegar a todos os lares”.

Padre Laurindo disse-nos que “as nossas Paróquias foram construídas por muitas mãos, de tantos operários e operárias, de modo especial que saíram de nossas famílias. Famílias evangelizadoras. E aí está a riqueza da nossa Igreja. O Papa Francisco não cansa de nos convocar a viver a alegria do evangelho, do amor na família, como foi o tema desse ano. Que o Espírito Santo possa nos conduzir e gerar a unidade necessária dos nossos corações, para que juntos possamos fazer a missão e o Reino de Deus se realizar entre nós”.

Padre Laurindo ainda lembrou que neste terceiro domingo de agosto, a Igreja reza pelas vocações consagradas. Em nossa paróquia há a comunidade religiosa composta por ele, o padre Herbert e o Irmão Guilherme, msf. Rezemos por mais vocações religiosas para a Igreja.

Ao final da Santa Missa todos juntos rezaram a Oração à Sagrada Família consagrando as nossas famílias, o nosso lar, as nossas alegrias e o nosso ser à Sagrada Família.

 

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica completa da Semana Nacional da Família 2021, com as fotos dos Paroquianos.

Clique aqui para ver as fotos do Programa No Lar de Nazaré promovido durante a Semana Nacional da Família.

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica completa da carreata e Santa Missa de Encerramento da Semana Nacional da Família.

 

Texto: Juciane Francisca / Pascom Sagrada Família

Transcrição: Ana Carolina / PasCom Sagrada Família

Foto: Alisson Faria / PasCom Sagrada Família